Sistema Endócrino

Função:

Descrição

Sistema Endócrino

 

 

                  As atividades sistêmicas são reguladas por vários hormônios. O sistema endócrino é constituído pelas estruturas que produzem e liberam esses hormônios. Trata-se de um sistema de anatomia diferenciada, pois as glândulas ditas endócrinas não estão em continuidade e conexão direta umas com as outras, em outros sistemas. É um sistema em íntima ligação com o sistema nervoso com o qual tem relação anatômica e fisiológica.

 

                  As glândulas endócrinas fazem a liberação dos hormônios produzidos para a corrente sanguínea, onde ficam à disposição, como mensageiros químicos que irão se agregar aos receptores, nas células de diferentes tecidos. O local de ação pode ser tanto um determinado grupo de células, quanto um órgão específico ou um grupo de órgãos.

 

Hipófise

Trata-se de uma glândula que produz, armazena e libera inúmeros hormônios que têm ação em diversas partes do organismo e por esta razão é denominada de glândula mestra. Está localizada e bem protegida em uma pequena loja óssea em um dos ossos da base do crânio. É dividida em duas porções: a neurohipófise e a adenohipófise.

 

 A neurohipófise não produz hormônios, somente tem a função de armazenar os hormônios oxicitocina (que promove a contração do útero no momento do parto e a descida do leite) e o hormônio antidiurético (absorve água nos rins, diminuindo a quantidade de urina formada), produzidos no hipotálamo, uma região do encéfalo.

 

  Já a adenohipófise produz hormônios: hormônio de crescimento (aumenta o metabolismo), prolactina (regula a produção de leite), tireotrofina (determina a liberação dos hormônios tireoidianos), adrenocorticotrofina (determina a liberação de hormônios produzidos pelo córtex da suprarenal). Produz hormônios denominados como gonadotróficos relacionados diretamente com as gônadas tanto masculina como feminina. Os hormônios gonadotróficos são: luteinizante (estimula a produção de estrógenos nas mulheres e de testosterona nos homens) e folículo-estimulante (estimula desenvolvimento dos folículos nos ovários e no homem a maturação dos espermatozóides).

 

A hipófise tem relação anatômica com o hipotálamo, pelo infundíbulo, uma haste onde um sistema vascular porta, semelhante ao do fígado que permite que o hipotálamo libere moléculas que possam estimular ou inibir a liberação dos produtos da adenohipófise.

 

Tireóide

É uma glândula localizada anteriormente aos primeiros anéis traqueais. Esta glândula é dividida em lobos direito e esquerdo, unidos por uma estreitamento denominado istmo. Diferentemente das outras glândulas, a tireóide armazena seus hormônios em estruturas extracelulares, os folículos.

 

A tireóide produz hormônios iodados (triiodotironina e tiroxina) e a calcitonina. A Triiodotironina e a tiroxina atuam no metabolismo dos carboidratos, dos lipídeos e proteínas. Já a calcitonina está relacionada com a deposição de cálcio nos ossos.

 

Glândulas Paratireóides

                  São quatro pequenas glândulas localizadas na face posterior da tireóide. Essas glândulas produzem o hormônio paratireoidiano, que controla o nível de cálcio, estimulando mecanismos que façam aumentar seu nível, no sangue. Este hormônio ajuda na transformação da vitamina D nos rins, que contribui na manutenção dos níveis de cálcio.

 

Glândulas Supra-Renais

As supra-renais são glândulas de forma piramidal e cada uma está localizada acima do polo superior dos rins. É dividida em duas regiões: córtex e a medula, as quais produzem hormônios específicos.

 

Na porção medular são produzidas a adrenalina e a noradrenalina. A adrenalina é um hormônio está relacionada com o rápido preparo do organismo para atividades vigorosas, como para um mecanismo de defesa do nosso corpo, conhecido como lutar ou fugir. Aumenta as contrações do músculo cardíaco e de alguns vasos sanguíneo. E ela é responsável pelo aumento da taxa de glicose no organismo, estimula a hipófise a liberar o hormônio adrenocorticotrófico.

 

A porção cortical é dividida em três zonas: glomerulosa, reticulada e fasciculada. Na zona glomerulosa há produção de mineralcorticóides (relacionados com o metabolismo do potássio e do sódio, para o aumento da pressão sanguínea). A fasciculada produz os glicocorticóides (para a liberação e manutenção da glicose no sangue), e a reticulada hormônios sexuais (produzidos também pela fasciculada).

 

Pâncreas

                  Trata-se de uma glândula mista, pois produz tanto hormônios quanto enzimas digestivas. Está localizada atrás do estômago, entre o duodeno e o baço. Sob aspecto endócrino podemos destacar que atua no metabolismo dos carboidratos.  O grupo de células responsáveis pela produção dos hormônios são as denominadas ilhotas pancreáticas, que sintetizam os hormônios insulina e glucagon.

                         

Figura 1. A e B: Pâncreas. (Frank Netter Atlas de Anatomia Humana 4 ed e Sobotta Atlas de Anatomia Humana 21 ed).

 

                  A insulina tem ação hipoglicemiante, que diminui o açúcar no sangue. Além disso, tem papel importante no metabolismo de proteínas e lipídeos. O glucagon, ao contrário, promove a hiperglicemia aumentando a taxa de glicose no sangue e estimula a formação de carboidratos, no fígado. A liberação desses hormônios está relacionada com a concentração destes, no sangue, se a concentração de um está alta, o outro é liberado para abaixá-la, estabelecendo assim o equilíbrio.

 

Gônadas

                  As gônadas masculinas são os testículos, e as gônadas femininas, os ovários. Produzem hormônios relacionados com o crescimento do corpo e determinação das características sexuais secundárias. Os testículos produzem os hormônios chamados andrógenos e os ovários os hormônios estrógeno e progesterona.

 

Outros tecidos endócrinos

O timo é uma estrutura localizada diante do coração e que, na infância atinge suas dimensões máximas, diminuindo na vida adulta. Produz substâncias que aperfeiçoam a atuação do sistema imune, protegendo o organismo.

        O trato digestivo possui também estruturas que secretam hormônios que atuam na digestão. Dentre esses hormônios estão as gastrina, colecistocinina e secretina.

 

           

 

Durante a gravidez, a placenta também secreta hormônios essenciais para o desenvolvimento.

 

 

 

 

 

 


Órgãos