Sistema Circulatório

Função:

 Transporte de nutrientes, oxigênio, gás carbônico, hormônios e células; controle de temperatura e pH; mecanismo de defesa; filtragem de células estranhas e partículas indesejáveis.

Descrição

Sistema Circulatório

  

O sistema circulatório tem duas divisões: cardiovascular e linfático. 

O sistema cardiovascular é formado pelo coração, vasos sanguíneos e sangue. Já o sistema linfático é formado por vasos linfáticos, linfonodos, linfa, timo e baço.

 

Coração

O coração é um órgão muscular cavitado que propulsiona o sangue. Localizado no mediastino, que é um espaço entre os pulmões, no tórax, o coração tem o tamanho de, aproximadamente uma mão fechada, com cerca de 12cm de comprimento, 8 cm de largura e 6 cm de espessura. Seu peso é de 280 a 340g, no homem e 230 a 280g, na mulher.

                           

 

Figura 1. Coração no mediastino, envolto no pelo saco pericárdico. (Adaptado de Frank Netter Atlas de Anatomia Humana 4 ed).

As cavidades do coração são os átrios e os ventrículos. Os átrios, localizados superiormente, são menores e é local aonde o sangue chega ao coração vindo do corpo e dos pulmões. As paredes dos átrios apresentam finas, uma vez que o sangue apenas escoa para as cavidades abaixo, os ventrículos, por gravidade. Já os ventrículos com suas paredes mais desenvolvidas, necessitam de força para distribuir o sangue para as circulações pulmonar e corpórea.

                                   

Figura 2. Cavidades cardíacas. (Adaptado de Sobotta Atlas de Anatomia Humana 21 ed. e Frank Netter Atlas de Anatomia Humana 4 ed.).

O sangue é direcionado para circulação através das cavidades ventriculares direita e esquerda. O ventrículo direito direciona o sangue aos pulmões, e esta circulação é denominada pulmonar, ou pequena circulação. Já o ventrículo esquerdo direciona o sangue ao restante do corpo, na grande circulação.

                                                             

Figura 3. Vasos da base do coração. (Adaptado de Sobotta Atlas de Anatomia Humana 21 ed).

 

A sístole e a diástole são, respectivamente, a contração e relaxamento do miocárdio (músculo cardíaco), que ocorrem por estímulos próprios, determinados pelos nós sinoatriais e átrio ventricular. Há, ainda, um controle nervoso, que aumenta a força e a frequência cardíaca ou diminui a frequência.

      

                                           A                                                                                                             B

Figura 4. A: nó sino-atrial (azul), atrioventricular (amarelo) e fascículo atrioventricular (vermelho); B: ramos subendocárdicos. (Adaptado de Frank Netter Atlas de Anatomia Humana 4 ed. e Junqueira & Carneiro, Histologia Básica, 10 ed.).

 

Vasos Sanguíneos

A principal função dos vasos sanguíneos é o transporte do sangue. Do ponto de vista estrutural, apresentam três camadas: a túnica íntima, túnica média e túnica adventícia. A túnica íntima, ou endotélio, é constituída por células endoteliais pavimentosas simples e reveste a luz do vaso. A túnica média é muscular, constituída por camadas de células musculares lisas, misturadas às fibras elásticas. A camada mais externa, túnica adventícia, é composta de tecido conjuntivo, rica em fibras.

           

Figura 5. A: estrutura do vaso sanguíneo; B: observação do corte transverso, com vasa vasorum. (Adaptado de Junqueira & Carneiro, Histologia Básica, 10 ed).

As artérias diferem segundo seu calibre. As elásticas apresentam grande quantidade de fibras elásticas em sua túnica média e possui maior calibre, como a aorta, que deixa o ventrículo esquerdo, com todo o volume de sangue que vai se dirigir à circulação corpórea. As artérias musculares têm a túnica média exclusivamente constituída de músculo, são artérias de distribuição. As arteríolas apresenta diâmetro menor que 0,5 mm e túnica média relativamente espessa. Os capilares não apresenta túnica média e suas paredes podem adquirir fenestras.

                                             

Figura 6. Estrutura do capilar. (Adaptado de Junqueira & Carneiro, Histologia Básica, 10 ed).

As veias têm túnicas média muito mais delgadas, com poucas células musculares. Têm paredes mais finas. As veias dos membros inferiores apresentam valvas, que impedem o refluxo do sangue, pela ação da gravidade.

Sangue

         O sangue é um tecido que apresenta suas células dispersas em uma fase líquida, o plasma. É assim constituído para poder levar a todos os tecidos os componentes dispersos na composição e em suas células. Os nutrientes digeridos e absorvidos pelo sistema digestivo são oferecidos aos tecidos pelo sangue. O oxigênio é transportado ligado à hemoglobina das hemácias (eritrócitos, ou células vermelhas) do sangue. As células da linhagem branca, os leucócitos, são células de defesa: neutrófilos, eosinófilos, basófilos, monócitos e linfócitos. Há, ainda, fragmentos de células, as plaquetas que têm relação com a coagulação sanguínea e também estão envolvidas em mecanismos de defesa.

 

Figura 7. A: proporção dos componentes do sangue. B: hemáceas; C: leucitos; D: plaqueta. (Adaptado de Junqueira & Carneiro, Histologia Básica, 10 ed).

       O sangue, depois de utilizado pelos tecidos retorna por duas vias: os vasos sanguíneos os linfático. Os vasos linfáticos tem um mecanismo de filtragem para remover impropriedades que possam estar circulando na linfa, como células estranhas (bactérias e células tumorais) e partículas indesejáveis (vírus, etc). As estruturas que efetuam a filtragem são os linfonodos (gânglios linfáticos).

                                          

Figura 8. A: cadeia de linfonodos superficiais axilares; B: ilustração de um linfonodo. (Adaptado de Frank Netter - Atlas de Anatomia Humana 4 ed e Junqueira & Carneiro, Hiatologia Básica, 10 ed.).

Distúrbio

Doença de Chagas

       A doença de Chagas conhecida com mal de Chagas ou chaguismo, é uma doença infecciosa causa pelo protozoário flagelado Trypanossoma cruzi, e sua transmissão ocorre pela picada do inseto da família dos Reduvídeos e dos gêneros Triatoma, conhecido popularmente como barbeiro. Outras formas de transmissão do mal de Chagas são: transfusão sanguínea, transplantes, via placentária e leite materno. 

         O chaguismo manifesta em duas fases, a aguda e a crônica. A fase aguda começa após o primeiro contado com a doença, geralmente com sintoma de inchaço no local da picada. Nesta fase é observado após um período de incubação sintomas como, febre, ínguas no corpo, inchaço do fígado e do baço, uma vermelhidão no corpo e caso a picada for próxima do olho, é comum uma conjuntivite com edema de pálpebra, conhecida por sinal de Romaña. Nos casos mais graves, ocorrem inflamações no coração, nas meninges (meningite) e no cérebro (encefalite). Os casos de óbitos são raros nesta fase, mas podem ocorrer em decorrência das inflamações.

       A fase crônica da doença pode permanecer assintomática por longos anos, neste período o parasita encontra-se reproduzindo em números baixos, no baço, intestino, sistema nervoso e coração. Após algumas décadas de progressão dos parasitas, pode ocorrer aparecimento de demência, megaesôfago e, com mais frequência, insuficiência cardíaca. No cérebro, em alguns casos há formações de granulomas. Nesta fase os óbitos são mais comuns, em decorrência à insuficiência cardíaca.

           O diagnóstico é feito através de testes no sangue do paciente e, frequentemente, na fase aguda, por ser esta fase mais sintomática,.

          O tratamento na fase aguda é realizado através de administração de fármacos, que diminuem a probabilidade de cronicidade. Na fase crônica não existe cura, uma vez que os danos causados em órgão como coração e o cérebro são irreversíveis.

           A melhor forma de prevenção é o combate ao vetor, o barbeiro, através de melhorias das moradias, higiene e limpeza roupas e o uso de inseticida.

 

 


Órgãos