Órgãos dos sentidos

Função:

 Os órgãos dos sentidos são constituídos de estruturas especializadas que nos permitem interagir com o ambiente à sua volta. Os sentidos especiais são: a visão, audição, equilíbrio, olfato, tato e paladar. Cada um desses possui receptores altamente especializados que transmitem sinais para o sistema nervoso central, onde serão processados e interpretados. 

Descrição

Órgãos dos sentidos

 

  

Visão

  

A estrutura que faz a captação das imagens é a retina, que se encontra em uma das camadas que compõem o globo ocular. Externamente aos olhos, situam-se as estruturas acessórias: pálpebras, cílios, conjuntiva, músculos extrínsecos e aparelho lacrimal.

As pálpebras são dobras de pele que se projetam externamente aos olhos, protegendo-os. Quando estão completamente fechadas sobre os olhos, impedem que cerca de 99% dos raios de luz as ultrapassem. Além dessa proteção, elas espalham a lágrima, que lubrifica os olhos.

A conjuntiva localiza-se internamente à pálpebra, dobrando-se no fundo da pálpebra e estendendo-se até o limite da córnea, no globo ocular. As glândulas lacrimais situam-se nas laterais superiores das órbitas. Lançam o seu produto nas conjuntivas, através de inúmeros canalículos, que se exteriorizam nas pálpebras superiores. Parte da lágrima evapora e parte é drenada, através de finos canalículos, cujas aberturas encontram-se no angulo medial das pálpebras.

Os músculos extrínsecos permitem o movimento dos olhos e das pálpebras. Sua coordenação é muito precisa e necessária para que focalizemos os objetos com ambos os olhos. Os cílios protegem os olhos da entrada de poeira e de excesso de luz.

Cada globo ocular é constituído de três túnicas: fibrosa, vascular e interna. A túnica fibrosa é a camada externa composta de duas estruturas: a esclera e a córnea. A porção branca que vemos é denominada de esclera. A córnea é transparente e situa-se anteriormente, no centro do globo ocular.

A túnica vascular é a intermediária do globo ocular. É composta de três porções: a íris, o corpo ciliar e a coroide. A coróide é extremamente pigmentada e possui muitos vasos sanguíneos. Essa pigmentação absorve os raios de luz que passam pela retina. Projetando-se anteriormente à coróide encontra-se o corpo ciliar, cuja estrutura muscular lisa, que quando contraída modifica a convexidade do cristalino, a lente do globo ocular. Essa alteração de forma é denominada acomodação do cristalino e permite o detalhamento da visão de objetos próximos.  O cristalino é suspenso por ligamentos ao corpo ciliar, é biconvexo e elástico. Localiza-se atrás da pupila e direciona a passagem de luz até a retina, e divide o interior do olho em dois compartimentos contendo líquidos diferentes. O compartimento anterior é preenchido pelo humor aquoso, um líquido transparente que é drenado para a corrente circulatória mantendo a pressão constante no interior do olho. Já o humor vítreo preenche o compartimento posterior entre o cristalino e a retina, é mais viscoso e não se renova.

A íris é uma projeção muscular mais anterior, ainda, de composição muscular, disposta circularmente à frente do cristalino. Sua porção central e perfurada constituindo uma passagem para a luz: a pupila.  A íris é pigmentada e a organização dessa pigmentação determina a cor dos olhos. A iris responde a reflexos que determinam a dilatação ou constrição da pupila, regulando a quantidade da entrada de luz nos olhos.

A túnica interna ou sensorial é constituída pela retina, composta por duas porções: uma nervosa, maior, disposta lateral e posteriormente e outra pigmentada disposta anteriormente. A camada pigmentada auxilia na absorção da luz. Já a camada nervosa possui receptores para a luz, os cones e bastonetes, que são por ela estimulados, determinando impulsos nervosos que são transmitidos a área cortical da visão, para serem interpretados. 


Audição

 

A audição é a capacidade de percepção do som. O ouvido é o órgão que possui a capacidade de perceber e interpretar as ondas sonoras na frequência entre 16 até 20000 Hz.

 

Ouvido 

É dividido em três principais regiões, o ouvido externo, ouvido médio e o ouvido interno. O ouvido externo tem origem no pavilhão auricular (orelha), segue no meato acústico (canal auditivo) e termina no tímpano. A principal função do ouvido externo é a captação e a condução do som ao ouvido médio.

Já ouvido médio é constituído por três pequenos ossos: o martelo, a bigorna e o estribo. Esses ossículos tem a função de ampliar as vibrações captadas pela membrana timpânica, transmitindo-as através de um fluido no interior da cóclea, no ouvindo interno.

No ouvindo interno encontramos a cóclea, o vestíbulo e os canais semicirculares todos eles são preenchido por um líquido. A cóclea é destinada a audição e nela os receptores encontra-se organizados em uma estrutura denominada órgão de Corti. As células nervosas do órgão de Corti sensibilizam-se e determinam impulsos nervosos, que são transmitidos para a área cortical da audição, no cérebro. O vestíbulo e os canais semicirculares são destinados ao equilíbrio. Os impulsos nervosos, tanto da audição quanto o equilíbrio, são enviados ao cérebro pelo nervo vestíbulo coclear.

 

Paladar

 

O paladar é a capacidade de reconhecer os sabores das substâncias. Na língua encontra-se receptores especializados para os sabores salgado, azedo, amargo e doce e o unâmi. Os demais sabores são distinguidos por interação olfatória

 

Olfato

 

A mucosa olfatória esta situada na região superior das fossas nasais. As células olfatórias são neurônios bipolares, e suas extremidades (dendritos) apresentam dilatações elevadas, onde partem cílios quimiorreceptores excitáveis pelas substâncias odoríferas. Os prolongamentos axiais formam filamentos que, em conjunto constituem o nervo olfatório.

Os filetes do nervo olfatório atravessam os orifícios da lâmina crivosa do osso etmoide e terminam no bulbo olfatório. Do bulbo olfatório, os estímulos se dirigem para a área cortical do cérebro, responsável pela interpretação do olfato.

 

Tato

 

É o sentido responsável pela percepção estímulos mecânicas suaves no maior órgão do corpo humano: a pele. Esses estímulos são percebidos por estruturas especializadas, os corpúsculos de Meissner que se localizam na derme, a segunda camada da pele. Esses receptores determinam estímulos que serão conduzidos pelos nervos sensitivos ao sistema nervoso central para serem interpretados. Em algumas localizações esses receptores estão em maior número, por área. Como nas palmas das mãos e planta dos pés. O tato proveniente dessas áreas é denominado tato epicrítico. O tato proveniente do restante da pele é denominado protopático.

 

Curiosidade

 

As imagens 3D

 

A realidade 3D tem estado em evidência, mas o que seriam as grafias de três dimensões?

 

Ao observarmos uma imagem de um objeto, conseguimos diferenciar duas dimensões: a altura e a largura. O advento das imagens 3D faz da profundidade das imagens, um elemento essencial para a experiência de ter as imagens saindo, dos papeis ou das telas de cinema, tv ou computador.

 

O 3D é obtido pela projeção de duas imagens, da mesma cena, em pontos diferentes de observação. O nosso cérebro se engana e funde as duas imagens, formando uma imagem que possui altura, largura e profundidade. As melhores imagens em três dimensões são aquelas que não conseguimos perceber as duas imagens.


Órgãos